paris, france, ballet

Descubra quais são as 5 melhores escolas de ballet do mundo!

A arte é construída pela humanidade desde os seus primórdios. Não à toa, várias formas de expressão ocupam lugar de destaque há, literalmente, alguns séculos. São tradições desenvolvidas em diferentes lugares e nos mais distintos contextos sociais, caso do ballet, por exemplo.

Com o passar do tempo, certas instituições atingiram um patamar bastante alto. Hoje, as melhores escolas de ballet do mundo garantem visibilidade e maiores oportunidades de carreira, além, é claro, de grande prestígio.

Conviver e aprender com professores conceituados a nível global alavanca a trajetória de qualquer dançarina, não é mesmo? Então, continue conosco por aqui, confira o texto na íntegra e conheça as cinco principais escolas espalhadas pelo planeta. Boa leitura!

1. Royal Ballet School

Anye Linden, Beryl Grey, Margot Fonteyn e Lunn Seymour são três dos grandes talentos forjados na Royal Ballet School. Sediada em Londres, essa instituição nasceu em 1926, criada por Dame Ninette de Valois. Lá, a exigência é alta e a expectativa também.

No imponente Royal Opera House, a formação dura oito anos, e as aulas acontecem em período integral. A metodologia é própria, desenvolvida e aperfeiçoada ao longo do tempo, o que fortaleceu a tradição e a credibilidade da Royal Ballet School na Europa e no mundo.

2. Bolshoi Ballet Academy

Na introdução, falamos sobre a relevância da arte desde séculos atrás. A Bolshoi Ballet Academy foi fundada em 1776. Mais de 240 anos de tradição construíram uma excelente reputação, portanto, é de se compreender que o padrão de rigorosidade seja bastante elevado.

Um dos países mais influentes na história da dança, a Rússia formou, por meio da Bolshoi, nomes famosos mundialmente, como Ekaterina Maximova, Nina Ananiashvilli e Maya Plisetskaya, intitulada a primeira bailarina da história.

Parece distante o acesso a uma instituição desse tamanho, verdade? Mas não é! Desde 2000, a Bolshoi tem uma filial no Brasil, mais precisamente em Joinville, no norte catarinense. Ou seja, você nem precisa sair do país para frequentar uma das melhores escolas de ballet do mundo.

3. Kirov Academy of Ballet

Em atividade desde 1989, a Kirov tem sede em Washington, DC. Lá, as aulas acontecem tanto em tempo integral quanto parcial, com foco no público infantil de 7 a 12 anos e residência para bailarinas ainda iniciantes na carreira.

Nas três décadas de existência, essa escola estadunidense já revelou nomes como Sascha Radetesky e Danny Tidwell, por exemplo. A Kirov, então, é forte no cenário do desenvolvimento de promessas do ballet.

4. American Ballet Theatre

O ano era 1934 quando o histórico coreógrafo e bailarino George Balanchine fundou essa escola, em Nova York. Inicialmente, o objetivo principal consistia em associar a instituição a alguma marca já reconhecida, o que levou à criação do New York City Ballet.

A ideia no começo era formar bailarinos para integrar, de forma exclusiva, a nova companhia de dança. Hoje, muitas décadas depois, a American Ballet Theatre virou referência e formou a grande Misty Copeland, primeira afro-americana promovida à dançarina principal da escola.

5. National Ballet of Canada’s School (NBS)

Para fechar a nossa lista, vamos com outra instituição da América do Norte, mas agora canadense. Desde 1959, quando foi fundada por Celia Franca e Betty Oliphant, em Toronto, a NBS ganhou credibilidade como formadora de dançarinas clássicas e instrutores de ballet.

O interessante da escola canadense é a abertura para estrangeiros: existe um programa para quem chega de fora e também para encaminhar alunos formados por lá rumo a outros países. Intercâmbio cultural significa maior aprendizado, certo?

Conforme conferimos no post, as melhores escolas de ballet do mundo provam que a tradição da dança nunca se perderá. Para escolher uma instituição e dar início às aulas práticas, avalie a fundo a formação dos profissionais envolvidos e considere o local e o espaço físico, além de outros aspectos que podem se mostrar relevantes.

Gostou do conteúdo? Se foi útil, aproveite a visita ao blog e assine nossa newsletter para receber novos materiais exclusivos via e-mail!