Flexibilidade corporal

Descubra aqui o surgimento e a história do pilates

O pilates é um método de atividade física que ganhou muita popularidade nos últimos anos. Entretanto, a história do pilates teve início ainda em 1880, com o nascimento do seu idealizador e precursor, Joseph Pilates. Continue a leitura e conheça grandes curiosidades sobre essa famosa técnica:

A história do pilates

Joseph Pilates, o homem que deu nome ao pilates, nasceu em uma pequena cidade da Alemanha. Não existe um consenso sobre o seu ano de nascimento, mas acredita-se que tenha sido entre 1880 e 1883.

Filho de pai ginasta e de mãe naturopata, a sua infância foi marcada por doenças como asma, raquitismo e febre reumática. Joseph sempre buscou melhorar a sua condição física por meio de exercícios e de hábitos saudáveis.

Apesar de ter sido uma criança muito frágil, aos 14 anos Joseph Pilates já apresentava uma excelente forma física, sendo convidado a posar para um atlas de anatomia.

O seu objetivo era encontrar o equilíbrio entre corpo e mente. Para isso, passou a estudar ioga, acrobacia, anatomia, ginástica olímpica e medicina tradicional chinesa. Todas essas atividades influenciaram a técnica de pilates que conhecemos hoje.

O surgimento dos equipamentos de pilates

Em 1912, Joseph mudou-se para a Inglaterra. 2 anos depois, durante a I Guerra Mundial, ele foi exilado e passou a trabalhar em um hospital que atendia feridos e mutilados, na Ilha de Man.

As condições do local eram precárias. No entanto, Joseph Pilates ensinava uma série de exercícios físicos e de respiração para os seus companheiros de exílio, incentivando a manutenção da saúde física e mental.

Além disso, Joseph buscou estimular a reabilitação e inclusão de mutilados e de pacientes acamados por meio da adaptação de algumas das suas atividades. O estudioso retirava as molas dos colchões e as utilizava para fazer aparelhos de exercícios nas camas. Assim, surgiu a ideia dos primeiros aparelhos de pilates.

Com o fim da guerra, Joseph voltou à Alemanha, onde pode aprimorar os seus estudos.

A evolução do pilates

Em 1926, Joseph Pilates emigrou para os Estados Unidos. Durante a viagem de navio, ele conheceu a enfermeira Anna Clara Zuener, que viria a ser a sua esposa. Juntos, eles criaram um estúdio na Oitava Avenida, em Nova York. O local era frequentado por grandes bailarinos e atores, o que ajudou a popularizar a prática das atividades idealizadas por Pilates.

Durante os anos 1930 e 1940, Joseph publicou 2 livros: Your Health — A Corrective System of Exercising that Revolutionizes the Entire Field of Physical Education e Return to Life Through Contrology. Além disso, ele e Anna Clara passavam os seus conhecimentos para alunos interessados na técnica.

Com a morte de Joseph Pilates, em 1967, sua esposa passou a administrar o estúdio. Posteriormente, a antiga aluna Romana Kryzanowska assumiu o local. Outros alunos, como o dançarino Ron Fletcher, abriram os seus próprios estúdios, levando o pilates a diversos locais do mundo.

Os benefícios do pilates para o corpo

O pilates pode ser um excelente aliado da dança. Conheça alguns dos seus benefícios:

  • aumenta a flexibilidade;
  • melhora a resistência física;
  • promove o relaxamento e o bem-estar
  • otimiza a concentração e a coordenação motora;
  • ajuda a corrigir a postura e a respiração;
  • fortalece a musculatura;
  • aumenta a consciência corporal.

Agora que você já conhece a história do pilates e todos os benefícios que essa prática pode proporcionar para o seu corpo, que tal aderir à atividade? Aproveite para compartilhar este artigo nas suas redes sociais.

7 motivos para eleger o Ballet como sua atividade física favorita

A atividade física é essencial para todos que desejam ter uma boa qualidade de vida. Ela é capaz de melhorar a estética corporal e a autoestima, diminuir sintomas da depressão, aumentar a capacidade de se socializar com a família e amigos, prevenir doenças como a diabetes e o câncer e evitar a obesidade.

Que o ballet é um tipo de dança nós já sabemos. Mas ele vai além da sua essência central, que é a arte, sendo considerado, também, uma atividade física, podendo ser até mais completo que a natação em relação aos benefícios.

Quer conferir alguns bons motivos para você iniciar no ballet? Então, continue a leitura!

1. Flexibilidade corporal

Os exercícios do ballet exigem grande amplitude nos movimentos. Por esse motivo, a dança acaba por trabalhar e alongar os músculos. Isso evita que eles se “encurtem”, o que diminui o risco de lesões musculares.

2. Postura

O ballet trabalha bem as regiões do abdômen, das costas e do peito. Esses músculos estão sempre contraídos e alinhados durante a atividade, o que proporciona um maior equilíbrio corporal e uma postura sempre correta, inclusive fora do palco.

3. Respiração

A eficácia do sistema respiratório é outra vantagem ao se praticar ballet. Os exercícios são baseados em saltos e movimentos de sustentação, que possibilitam o máximo proveito do diafragma durante a respiração. Haja fôlego!

4. Bem-estar

O ballet é praticado ao som clássico, que é calmo e elegante. É uma das poucas atividades físicas que trabalham em conjunto com a música. Esse fato faz com que o corpo libere endorfina, que, por consequência, causa uma boa sensação, bom humor e uma autoestima elevada.

5. Desenvolvimento muscular

Se engana quem acha que praticar ballet não cansa. A dança consiste em movimentos sutis e suaves, que aos olhos de quem apenas observa parece uma ação fisicamente não desafiadora.

Devido a essas características, os músculos do dançarino passam constantemente por períodos de força e resistência. Além disso, a atividade é executada como se realmente não houvesse esforço, o que possibilita um crescimento muscular razoavelmente bom.

6. Definição abdominal

O ballet queima calorias por ser uma atividade que exige uma boa dose de esforço físico. Há exercícios que trabalham bem o abdômen, além de ele estar constantemente contraído durante a dança. Tudo isso favorece a queima de gordura e a definição corporal de modo geral.

7. Coordenação motora

Praticar ballet é uma atividade sempre desafiadora. Os movimentos são variados e vão desde o básico até os mais avançados. O bailarino sempre está evoluindo e isso exige de sua parte agilidade e coordenação motora apurada, que são desenvolvidas ao longo da sua jornada.

O praticante também aumenta sua capacidade de concentração, controle mental, disciplina e consciência corporal, já que, durante os exercícios, é possível sentir cada região muscular que está sendo trabalhada.

Embora muitas pessoas associem o ballet com as crianças, a dança pode ser praticada sem problema algum por adolescentes e adultos. Devido aos benefícios citados, como o trabalho e movimentação do corpo como um todo, é, inclusive, encorajado que você pratique essa atividade física.

E você, se interessou por ballet ou gosta de ter a dança como parte da sua vida? Nos acompanhe no Facebook e Instagram para ficar por dentro das novidades do mundo da dança.

Loja – Evidence Ballet