Dicas

245391-o-que-saber-antes-de-praticar-samba-de-gafieira

O que saber antes de praticar samba de gafieira?

Quer conhecer um novo estilo de dança para praticar? Nossa dica é o samba de gafieira, uma dança de salão oriunda do maxixe que encanta os bailes por onde passa.

A dança, realizada em pares, exige agilidade e descontração e suas apresentações são um show à parte. Descubra tudo sobre o jeitinho malandro desse estilo e confira nossas dicas para começar agora mesmo.

A história do ritmo

O estilo foi criado no Rio de Janeiro no século XX e propagado por negros que migraram da Bahia. Oriundo do Maxixe e com forte origem africana, envolvente e sensual, o ritmo não era bem-visto na sociedade da época, acusado de ferir a moral e os bons costumes.

O samba de gafieira era dançado, costumeiramente, em cabarés, locais destinados a pessoas de classes mais baixas. Com o passar dos anos, ganhou popularidade e entrou para o rol de danças ensinadas dentro das academias.

As características do samba de gafieira

Esse estilo é conhecido principalmente pelo personagem do malandro, com seu característico terno branco, sapatos branco e preto e camisa vermelha e branca.

Ao longo dos anos, sofreu várias transformações e hoje é considerada uma dança elegante e técnica. Contudo, a malandragem, sensualidade e molejo nos quadris dos bailarinos ainda se mantêm como principal característica dessa dança

A coreografia acompanha a música em compasso binário e ritmo sincopado. A postura do dançarino é sempre de conduzir a dama, exibindo-a ao salão e, ao mesmo tempo, protegendo-a, para que outro homem não a tire para dançar.

O perfil dos dançarinos

Esse ritmo exige muita agilidade e concentração, diante da grande variedade de passos que devem ser executados sem parecerem um grande sacrifício. Apesar da dificuldade, os dançarinos do estilo devem ser alegres, desinibidos e apresentar sempre um sorriso no rosto e uma postura aberta.

Dicas para começar a dançar

Quer começar a praticar e se tornar um dançarino no estilo? Selecionamos algumas dicas para você se jogar nos salões, confira.

Faça um bom alongamento

Antes de começar a dançar, é sempre recomendado fazer uma avaliação física. Assim, você conhecerá os limites do seu corpo e conseguirá respeitá-los. Adicione também exercícios de alongamento e aquecimento à sua rotina antes da aula.

Escolha roupas adequadas

Tanto nas aulas quanto nas apresentações, a roupa deve ser sua aliada. Escolha tecidos leves e sintéticos que secam rapidamente e não grudam no corpo nem dificultam a execução dos movimentos.

Durante as aulas, os tênis e sapatos de dança são uma boa pedida por serem mais ergonômicos e confortáveis. Já para as apresentações, normalmente, são utilizadas as sandálias de salto fino que melhoram a estética da postura da bailarina.

Não fique tímido

Se jogue na experiência e não tenha medo de se soltar. Uma boa técnica para espantar a timidez é dançar só em casa, em frente ao espelho. Dessa forma, você vai conseguir perceber o funcionamento do seu corpo e se sentirá mais livre para experimentar.

O samba de gafieira é um estilo elegante e exige muita técnica, contudo, suas apresentações são um grande espetáculo e levam graça, charme e malandragem por onde passam. Esse ritmo, tipicamente brasileiro, é uma ótima opção para quem busca se arriscar em novas aulas de dança.

Já pensou encontrar o seu grande amor em uma pista de dança? Leia nosso post e conheça a história do casal que divide os palcos e a vida.

104281-post-estendido-vida-de-bailarina-9-alimentos-energeticos-que-ajudam-no-desempenho

Vida de bailarina: 9 alimentos energéticos que ajudam no desempenho

A vida de bailarina é uma das carreiras mais bonitas que uma pessoa pode ter, mas também exige muita disposição, disciplina e energia. Para alcançar melhores resultados, não basta dedicar-se aos treinos e ensaios: é preciso ir além e cuidar do seu maior e melhor instrumento de trabalho, o seu corpo.

Nesse contexto, a alimentação é fundamental para manter uma vida saudável e equilibrada, garantindo mais energia para o seu dia a dia. Pensando nisso, no post de hoje, preparamos uma lista com 9 alimentos poderosos e que são excelentes fornecedores de energia. Continue a leitura e aprimore seu cardápio!

1. Damasco

O damasco não era uma fruta tão popular no Brasil, mas ela vem ganhando espaço nas gôndolas dos supermercados e nas prescrições dos nutricionistas, por conta do seu incrível número de propriedades positivas. A frutinha, entre outras coisas, é rica em vitaminas A, E, B1, B2, B3, B5, B9 e C, além de possuir baixos índices glicêmicos.

Consumir de 3 a 5 unidades de damasco por dia ajuda o organismo a repor toda a energia perdida durante os exercícios! E o melhor é que a versão seca da fruta possui todos os nutrientes necessários para garantir mais energia, além de ser muito prática e ideal para ser levada sempre com você na bolsa.

2. Maçã

Um dos grandes benefícios da maçã é que ela é fácil de ser encontrada e pode ser comprada em qualquer local. Mesmo com um imenso número de variantes, não é preciso escolher com parcimônia: todas possuem um número excelente de propriedades positivas e altamente vantajosas para quem quer levar uma vida de bailarina.

Além de ser um lanche prático, delicioso e nutritivo, esse maravilhoso fruto de casca avermelhada possui açúcares naturais e que fornecem bastante energia para o nosso organismo. Por isso, essa é uma excelente opção tanto para antes quanto para depois dos ensaios.

3. Pão integral

O pão tradicional, fabricado com farinha branca, pode provocar aquela sensação de inchaço e peso no estômago, além de ser o pão com maiores índices glicêmicos. Ele pode até fornecer a energia que você precisa, mas ela não é duradoura e também acaba tendo efeitos nocivos, como o ganho de peso e uma fome precoce posteriormente.

Por todas essas razões, os médicos e nutricionistas não recomendam que ele seja consumido antes do treino ou logo antes de dormir. Uma boa dica é substituí-lo pela versão integral, que é uma fonte de carboidratos mais saudável e rica em fibras, o que promove disposição e saciedade por muito mais tempo.

4. Pipoca

Essa pode parecer uma escolha surpreendente, pois esse alimento é uma delícia e, muitas vezes, é ligado a escolhas menos saudáveis em um plano alimentar. No entanto, isso é um tremendo erro, pois você precisa compreender que essa iguaria deliciosa nada mais é do que o milho estourado.

O nosso corpo gasta muita energia durante o processo de digestão e, por isso, consumir comidas que ajudem nesse processo é fundamental para sentir-se mais disposta. Você sabia que a pipoca cumpre muito bem essa função, por ser rica em fibras? Entretanto, fique atenta: a opção ideal para você é a pipoca feita na panela, sem manteiga e com pouco sal.

5. Chocolate

Você pode até não ligar o consumo de chocolate com a vida de bailarina, mas o fato é que algumas versões do doce podem ser efetivamente saudáveis. Ele possui uma substância chamada teobromina, que tem uma ação similar à da cafeína.

Além de dar mais energia, essa substância também tem o poder de melhorar o humor, fazendo do chocolate um dos companheiros mais queridos das mulheres durante a TPM. Dê preferência às versões amargas e sem açúcar!

6. Nozes e outras oleaginosas

As nozes são ricas em ômega 3, vitamina C e zinco. Além de oferecer mais energia para o organismo, o alimento também promove uma melhor qualidade do sono, algo fundamental para o seu desempenho, bem-estar e saúde. Ainda dentro dessa realidade, você pode optar por outras oleaginosas que possuem propriedades semelhantes.

Um dos grandes destaques é a castanha de caju, que tem se mostrado muito benéfica ao organismo quando é consumida constantemente, mas com moderação. Outras escolhas certeiras são a castanha do Pará, o pistache, a avelã e o amendoim sem casca.

7. Peixes

Os peixes com pouca gordura e ricos em ômega 3, como o salmão, favorecem a saúde do sistema cardiovascular. Um coração saudável bombeia mais oxigênio para o corpo, promovendo maior energia para o dia a dia e, consequentemente, melhores desempenhos nos ensaios e na vida de bailarina.

Outras opções interessantes do mar são o atum, a sardinha, o arenque e a cavalinha. Vale prestar atenção no preparo, pois muita gente gosta de consumi-los fritos. Dê preferência para as versões grelhadas, assadas ou cozidas.

8. Peito de frango

O peito de frango possui poucas calorias e é considerado com uma das opções de proteína com mais alto valor biológico, ou seja, possui uma proporção mais adequada e interessante de macronutrientes. Como se não bastasse, é bastante versátil e cai bem em qualquer refeição do dia.

Você pode, por exemplo, prepará-lo antes do ensaio. Dessa forma, quando você voltar, é possível simplesmente aquecê-lo novamente e comê-lo. Ele vai bem a qualquer hora do dia. Uma outra opção é comê-lo desfiado com pão integral, no seu café da manhã. No almoço ou no jantar, ele é perfeito para comer com legumes.

9. Banana

A banana já é uma escolha tradicional de pessoas que levam um estilo de vida mais ativo e, por isso mesmo, pode ser a alternativa perfeita para a vida de bailarina. Além de rica em carboidratos, essa fruta tão tradicional do nosso país é rica em um nutriente essencial para não ter câimbras: o potássio.

Você pode consumi-las sozinhas, com aveia ou fazendo um shake saudável com outras frutas como morango, maçã e mamão. Misture com leite desnatado e você terá um dos melhores energéticos naturais para aumentar sua resistência.

Além de incluir alimentos energéticos na sua dieta, certifique-se de hidratar o seu corpo corretamente, bebendo no mínimo 8 copos de água por dia. Outra dica muito importante é que você jamais deve ficar muito tempo sem comer. O ideal é se alimentar a cada 3 horas, evitando assim sintomas como fraqueza, sono, indisposição e tontura, que são verdadeiros vilões para a vida de bailarina.

Agora que você já sabe quais são os alimentos energéticos que vão ajudar a melhorar seu desempenho, que tal adquirir mais conteúdos como esse em primeira mão seguindo os nossos perfis no Facebook, e no Instagram?.

7 passos de balé para iniciantes

Se você já assistiu a alguma apresentação de balé, já deve saber o poder que essa dança tem de encantar e provocar suspiros por toda a plateia. Por isso, bailarinos precisam ser muito dedicados e disciplinados para desfilara capacidade de deslizar por um palco (ou salão) com passos graciosos, que são um verdadeiro fascínio para os olhos.

Está ansioso para experimentar alguns passos de balé? A seguir, iremos mostrar quais são os 9 passos principais para iniciantes e explicar como praticá-los. O melhor de tudo é que, além de aprender esses bonitos movimentos para dançar, o balé funciona também como um excelente exercício para o corpo e para a mente. Pronto? Vamos lá!

Plié

Dizem que a qualidade de um bailarino é determinada pelo seu Plié. Realmente, esse é um dos movimentos mais importantes do balé. Feito na barra, ele consiste na flexão de um ou dos dois joelhos, podendo ser mais (Grand Plié) ou menos (Demi Plié) acentuada. Serve para deixar os músculos mais flexíveis e os tendões mais maleáveis.

Tendu

Com uma das pernas esticada lateralmente (atrás ou à frente do corpo), afasta-se a perna no sentido desejado, arrastando, ao mesmo tempo, o respectivo pé. Primeiramente, eleva-se o calcanhar, depois a planta do (mantendo a ponta do membro inferior apoiada no chão).

Jeté

Jeté significa atirado, lançado. Nesse passo, o bailarino joga a perna energicamente (bem esticada) em determinada direção, levantando, ao mesmo tempo, o outro pé e apoiando o corpo ora numa perna, ora noutra. Este passo lembra o Tendu, mas com os pés elevados e de maneira mais acelerada.

 

Rond de jambe

Significado: rodar a perna. Esse movimento pode ser tanto no chão quanto no ar (à terre ou en l’air). Quando no chão, a perna precisa desenhar um semicírculo ou a letra D no solo. Pode ser feito de trás para frente ou vice-versa. Quando no ar, a perna vai para fora e faz um círculo, em que a coxa passa a impressão de não sair do lugar.

Fondu

O Fondu é a flexão da perna de base, enquanto a outra recolhe-se de maneira sincronizada. Ele é similar a um Plié, mas é feito em uma única perna.

Frappé

Transparecendo uma ideia de batida ou golpe, no Frappé, o pé repousa suavemente sobre o tornozelo do pé de apoio, para, na sequência, esticar-se a perna num golpe. É possível ser realizado para frente, para trás ou para lateral.

 

Grand Battement

Movimento da perna e do pé sob a forma de uma batida. Atira-se a perna como no Jeté, mas elevando-a a um nível mais alto. Com o tronco e as pernas alinhados e bem esticados, afasta-se a perna de trabalho da de base, com um movimento vigoroso, para a frente e para o alto. Pode ser feito em qualquer direção. É necessário muito cuidado para não despencar nesse passo.

Agora que você conhece os principais passos de balé, está animado para colocá-los em prática? Pode ser um pouco complicado no início, mas garantimos: vale muito a pena! Deixe seu comentário e nos conte sobre a sua experiência.