bailarina

4curiosidadessobreballetquevocedeveriaconhecer

4 curiosidades sobre ballet que você deveria conhecer

O ballet é uma dança bastante tradicional e praticada em vários lugares do mundo. Ela requer aplicação de técnicas e principalmente leveza nos movimentos para a execução adequada dos passos.

Apesar de ser conhecida e facilmente reconhecida, a dança tem algumas peculiaridades que poucas pessoas conhecem. Continue a leitura deste post para descobrir 4 curiosidades sobre ballet.

História do ballet

O ballet foi criado no século 15 pelos nobres italianos em período renascentista, com o objetivo de promover entretenimento para pessoas da corte em festas aristocráticas. Tratavam-se de espetáculos com enredos teatrais e a disseminação de sua prática se estendeu até a Inglaterra, a Rússia e a França.

Neste último país, sabe-se que o principal motivador foi o casamento entre a nobre italiana Caterina de Medici com o príncipe herdeiro francês Henri II. O gosto pela dança fez com que a aristocrata italiana a levasse para o outro país e incentivasse sua prática em festas e apresentações.

Sua prática atravessou séculos, sofrendo algumas modificações como o maior foco dado à música e à dança, alteração dos trajes usados nas performances, adaptações das sapatilhas, entre outras.

4 curiosidades sobre ballet

Tantos anos de existência fizeram com que o ballet reunisse não apenas uma série de técnicas e passos, mas também algumas curiosidades. Acompanhe a leitura para entender quais são elas.

1. Estilos de tutu

Os tutus são uma das curiosidades sobre ballet. Sim, diferentemente do que algumas pessoas podem pensar, existe mais de um tipo de tutu. Eles se diferenciam em seus formatos, tipo de tecido, comprimento, materiais para apoio, bordados etc. Os tipos são: bandeja (ou prato ou panqueca), sino, balanchine, romântico e tutu de ensaio.

2. Princípios básicos

Como mencionamos, para a execução da dança, é preciso bastante técnica e passos apurados. Alguns dos princípios básicos são: leveza, harmonia, postura ereta, membros inferiores voltados para rotação externa, disciplina, simetria e verticalidade corporal.

3. Benefícios da prática para o corpo

Além do fortalecimento de músculos, principalmente de membros inferiores, e auxílio na flexibilidade, o ballet promove o equilíbrio (especialmente quando consideramos que os bailarinos precisam se equilibrar em sapatilhas de ponta com superfície de contato com o solo medindo cerca de 2,5 cm² apenas). Tudo isso sem contar que pode ser considerado uma atividade física, promovendo bem-estar e auxiliando na manutenção da saúde.

4. Evolução das sapatilhas

Quando o ballet foi criado, por ser uma dança nobre, era executada com sapatos de salto. Isso foi quebrado no século 18 com o primeiro uso de sapatilha sem salto. Somente depois da Revolução Francesa os saltos deixaram de ser um padrão e surgiram as sapatilhas de ponta, com o objetivo de conferir maior leveza para os movimentos das bailarinas.

Conhecer as curiosidades sobre ballet é fundamental para qualquer bailarino. Dessa maneira, é possível compreender melhor a elaboração das vestimentas, a importância do uso de sapatilhas e os processos de criação dos passos. Tais fatores são capazes de aumentar o interesse e a identificação pela dança.

Por falar em interesse, aproveite para entender a história do ballet de forma ainda mais aprofundada!

Afinal, como se tornar uma bailarina famosa? Descubra agora!

Muitas meninas têm o sonho de viver da dança e de conquistar a fama com seus passos e desenvoltura. Entretanto, alcançar esse objetivo não é tão simples assim. Para se tornar uma bailarina famosa, além de talento, é preciso muita dedicação. A prática constante é fundamental para bailarinas e bailarinos que desejam alcançar prestígio. Essas pessoas devem, em primeiro lugar, desenvolver suas habilidades e performance, tornando-se profissionais únicos, dançarinos diferenciados e com algo a mais.

Se essa é sua meta de vida, continue a leitura e entenda o que é necessário para se destacar na carreira e brilhar nos palcos!

Aperfeiçoamento constantemente

São muitas as habilidades que os profissionais da dança precisam adquirir para se tornarem bailarinos excelentes e conquistarem a fama. Por isso, os treinos e aprendizados devem estar na rotina de todos os dias e têm que ser praticados com muita disciplina.

Além de conhecer bem todos os passos e ter bastante conhecimento técnico, é preciso determinação para estudar constantemente e sempre melhorar. Afinal de contas, uma bailarina famosa sabe que tem sempre o que aprender, pois, só assim, poderá dar o seu melhor nos palcos.

Muita experiência de palco

Quem sonha com a fama no balé deve, também, desenvolver experiência de palco. Apresentar-se em público desde cedo ajuda os bailarinos a ganharem mais confiança, a perderem a timidez e a se tonarem profissionais distintos. Somente estando de frente para a plateia para saber, de fato, como lidar com os desafios desse momento. Com a prática, você conseguirá superar o nervosismo, desenvolver estratégias de concentração, realizar um trabalho impecável e mostrar todo seu talento.

Técnicas corporais diferenciadas

Outra coisa muito importante para se destacar nos palcos é realizar os movimentos com leveza, elegância e domínio. Contudo, para que isso seja possível, é necessário aprimorar as técnicas corporais, desenvolvendo habilidades diferenciadas.

Você, que deseja ser uma celebridade da dança, pode aprimorar essas técnicas investindo em exercícios de alongamento e procurando melhorar a flexibilidade. Além disso, pratique atividades para fortalecer a musculatura, corrija sua postura, estude a fundo os movimentos e treine todos os dias.

Perseverança e controle emocional

A jornada para se tornar uma bailarina famosa é cheia de surpresas e desafios. Ao decidir por ela, você precisa estar ciente que, além de um preparo físico caprichado, é fundamental ter perseverança e controle emocional.

Em alguns momentos você poderá ouvir “nãos”, e achar que é incapaz de seguir nessa carreira, mas saiba que grandes nomes da dança também enfrentaram dificuldades até conquistarem o reconhecimento. Por isso, não desanime, mas saiba até onde ir, mantenha os pés no chão e, acima de tudo, pratique o balé por amor.

Realizar o sonho de se tornar uma bailarina famosa, como vimos, não é algo fácil. Contudo, se você tiver empenho e um bom acompanhamento, conseguirá evoluir na dança e se tornará cada vez melhor.

Agora que você já sabe o que é necessário para ser uma referência no balé, assine nossa newsletter e receba conteúdos incríveis para ajudar na sua trajetória.

Saia curta em Amni - EVD827

Desafios da rotina de uma bailarina profissional

Entenda e prepare-se para os dilemas, dificuldades e prazeres que a carreira traz

Amor. Determinação. Persistência. A vida de uma bailarina é cheia de nuances, de altos e baixos. Vista de longe pode até parecer uma rotina recheada de glamour e viagens. Mas quem acompanha de perto sabe que nem tudo são flores. Mesmo na iniciação ao ballet, muitas alunas já começam a se deparar com os desafios. Elas aprendem que a disciplina é um dos traços mais marcantes da modalidade. Ao longo do tempo, entendem que é preciso manter o condicionamento físico e as dietas são inevitáveis. Ao subir na ponta pela primeira vez, percebem que a dor nos pés é algo que irá acompanhá-la por toda a carreira.

Que a dança é uma verdadeira paixão e um prazer indescritível, isso não se discute. Mas é preciso estar ciente das dificuldades que o ballet irá impor ao seu corpo, mente e relacionamentos em geral. Isso, claro, se decidir seguir carreira profissional. Por isso, levantamos algumas questões que abrangem esse universo.

Por amor vale tudo!

Ser bailarina é aprender a conviver com a dor. Principalmente (e obviamente) nos pés, mas não só. Quadril, joelhos e articulações também são os lugares que mais se sente o cansaço e também o impacto dos saltos. É possível amenizar esses efeitos com fisioterapias ou pilates (entenda os benefícios dessa prática), mas saiba que eles voltarão no treino seguinte. A propósito, uma bailarina profissional treina em média 6h por dia, entre aquecimento, prática e ensaio. Isso também explica as dores constantes.

Aproveite para conferir dicas para evitar contusões no ballet

Entre derrotas e vitórias

Você ama dançar. Mas muitas outras pessoas também amam. A competitividade no mundo do ballet é algo que bailarinos precisam estar habituados. Afinal, há vários concursos, festivais e seletivas que irão acontecer, caso busque destaque no mundo da dança. Com eles vêm as conquistas, mas também os grandes fracassos. O dançarino que não estiver psicologicamente preparado para isso, precisa repensar a profissão. Por isso a persistência é uma característica muito particular de quem escolhe a carreira do ballet.

Aproveite todos os pequenos momentos em família

Se na sua família há algum profissional da dança, provavelmente vocês não se encontram nos aniversários ou noites de Natal. Isso porque a agenda de espetáculos geralmente segue os finais de semana. Ou seja, sábado e domingo são dias de trabalho normais para bailarinos. E por falar em família, é importante saber que uma carreira internacional irá provavelmente te distanciar (geograficamente) das pessoas que ama. Até mesmo relacionamentos amorosos serão mais difíceis, devido à rotatividade das companhias de dança.

Saiba que isso não é um texto para fazer futuras bailarinas desistirem de seguir carreira. Muito pelo contrário. A ideia é deixá-las preparadas para os desafios que o mundo do ballet profissional poderá trazer. Aliás, pense de outra forma. Se, mesmo com tantos obstáculos, as pessoas ainda optam por esse caminho, é porque o esforço guarda uma grande recompensa. Levar arte às pessoas e mexer com suas emoções por meio de grandes performances não é para qualquer um. Por isso não desista, o ballet é para os apaixonados.

Quer saber mais sobre como tornar-se um profissional da dança? Clique aqui e veja dicas de como seguir esse sonho. Veja também como conseguir o seu DRT.

 

 

Maquiagem de bailarina: vem ver essas 6 dicas!

No palco, na hora de uma apresentação, cada detalhe conta: a iluminação, o figurino e, claro, a maquiagem, que deve ajudar na construção da sua personagem. Para entender a importância de uma make bem caprichada, é só se lembrar que, lá da plateia, muitas vezes, o público não vai conseguir enxergar com detalhes as suas expressões e, nessas horas, a maquiagem faz toda a diferença.

Uma bailarina precisa se apresentar com os olhos e boca bem marcados, criando a sensação de ser uma “boneca”, com traços femininos e expressivos. Preparamos seis dicas para você produzir um visual impecável para o palco e acertar em cheio na sua próxima maquiagem de bailarina.

1. Use produtos de qualidade

Essa é uma das questões mais importantes. Com toda a luz e movimentação durante a apresentação, é impossível não suar. Por isso, você vai precisar de uma maquiagem de qualidade, que não derreta nos primeiros minutos. Vale a pena investir em marcas consagradas, como MAC, Revlon e Lancôme. Os seus produtos vão durar muito mais e, com certeza, não vão te deixar na mão.

Outra dica importante: escolha produtos à prova d`água, que são bem mais resistentes.

2. Limpe e hidrate a pele

Para aumentar a fixação dos seus produtos, é superimportante, também, estar com a pele limpa e bem hidratada. Antes de começar a se maquiar, lave o rosto com um bom sabonete adstringente e seque bem.

Para o dia a dia, escolha um hidrante com protetor solar e não ande sem ele. Uma pele bem cuidada faz toda a diferença no resultado final.

3. Escolha um tom abaixo da sua pele

A maquiagem de palco é completamente influenciada pela iluminação do espaço — são muitas sombras e contra-luz todo o tempo e não podemos correr o risco de compor um look pesado ou carregado demais.

Além disso, é essencial estar com o rosto bem iluminado e claro. Por isso, uma boa dica é sempre usar a base e o pó um pouquinho mais claros que o tom da sua pele. Isso não funciona para o dia a dia (afinal, não dá para sair por aí parecendo superpálida ou fantasminha), mas, para as suas apresentações, é excelente e faz uma superdiferença!

4. Encontre o equilíbrio

Na hora de fazer a sua maquiagem de bailarina, o mais importante é encontrar a medida: não dá para ser discreta demais, mas também não pode ficar pesada e extravagante.

O segredo é o equilíbrio: fazer uma make que é um pouco mais impactante que aquela que você usa no seu dia a dia, gerando um resultado que vai encantar o público e trabalhar a seu favor durante a apresentação.

5. Use cores neutras para os olhos

Não é por acaso que sempre dizemos que os olhos são a janela da alma. Eles são essenciais para sua expressão e para a construção de personagens interessantes e apaixonantes em cima do palco. Por isso, essa parte da maquiagem é essencial.

Para não errar, aposte nas cores mais neutras: dourado e prata, marrom, chumbo e preto. Essas cores dão força ao olhar, de forma elegante e clássica — tudo a ver com o ballet, não é?

6. Faça uma finalização impecável

Para finalizar, duas questões essenciais, que dão o acabamento perfeito para qualquer make: cílios postiços e um belo batom vermelho. Os cílios postiços dão o toque final a um olhar superpoderoso e ficam deslumbrantes para o palco.

O batom vermelho tem o mesmo efeito: te ajuda a criar um visual bem feminino e elegante e dá um up em qualquer produção. É claro que a personagem que você for representar deve ser levada em conta. Se for uma camponesa, por exemplo, não vale exagerar no batom.

Agora é só arrasar! Capriche na produção, prepare as sapatilhas e esbanje confiança, talento e beleza em cima do palco — os aplausos te esperam!

Enquanto isso, conte para nós quais são os seus truques e suas dicas para uma make impecável.

Carreira no Ballet: como seguir seu sonho?

Quem vive o mundo da dança e, mais precisamente o do ballet, sabe que é um espaço de muito trabalho, muito envolvimento e dedicação, mas também envolto por uma aura de sonho e fantasia.

Quantas pessoas não desejam transformar essa paixão em uma carreira? Se você é uma delas, a boa notícia é que é super possível investir no ballet e encontrar formas incríveis para fazer dele o seu trabalho.

O que estudar?

Para se iniciar uma carreira no ballet, mais do que prática e talento, é preciso muito estudo. Além das aulas de dança que você provavelmente já frequenta, saiba que existem faculdades que oferecem curso superior em dança. Não é incrível?

Normalmente são quatro anos de curso, que misturam a teoria com a prática. Você vai estudar história da arte, anatomia, fisiologia e, claro, ter uma visão bem completa sobre todas as modalidades de dança.

É uma forma muito interessante de ingressar no mercado, uma vez que se configura como um diferencial frente a outros dançarinos que têm apenas um conhecimento prático.

Além de tudo é super interessante para enriquecer a sua experiência e apresentar um olhar mais completo sobre esse universo tão apaixonante.

Qual o perfil de um bailarino?

É claro que cada profissional tem a sua personalidade e os seus traços individuais mais marcantes, mas é fato que algumas características são desejáveis para quem quer transformar o ballet em carreira.

Para começar, claro, é necessário muita disciplina. Isso porque um bailarino ou bailarina precisa de muitas e muitas horas de treino para alcançar o sucesso e os movimentos perfeitos. Você sabe disso melhor do que ninguém, não é?

Além disso, para todos aqueles que vão trabalhar no mundo da arte, é recomendada uma dose de ousadia e coragem: para experimentar, arriscar e sair do lugar-comum. Geralmente, os melhores resultados vêm dessas experimentações e buscas.

Por fim, podemos falar da sensibilidade para perceber a beleza em cada movimento e para transformar o corpo em um instrumento de trabalho único e muito poderoso.

Onde atua?

A carreira de um bailarino profissional pode seguir vários rumos e vai depender bastante de seus objetivos e interesses. Além do mais conhecido, que é atuar como parte do corpo artístico de uma grande companhia, é possível trabalhar como assistente em montagens, como preparador de elenco, como professor e como coreógrafo.

São vários os caminhos que um profissional pode seguir na construção de sua carreira na dança e é possível, inclusive, que as atividades mudem de acordo com o passar dos anos. Por exemplo, para chegar a ser a bailarina principal de um grande teatro, é quase certo que você vai precisar atuar como professora e assistente por alguns anos. O importante é perceber que tudo é aprendizado e faz parte do seu desenvolvimento.

E então? Está pronta para seguir o seu sonho? O ballet pode ser uma oportunidade incrível para você e lhe trazer muitas realizações e conquistas. Com planejamento e bastante dedicação é super possível construir uma carreira de sucesso.

Pense bem sobre os seus sonhos e tome aquela decisão que vai te fazer mais feliz e realizada! Que tal compartilhar esse texto nas redes sociais, para que todos possam entender um pouco melhor a sua paixão e, quem sabe, até embarcar junto nessa aventura?

Os 5 melhores cuidados de beleza para bailarinas

Leveza, suavidade, classe e elegância. Esses são alguns dos adjetivos que representam uma bailarina profissional. Sobre os palcos, elas encantam e emocionam a plateia com sua coreografia delicada, dando um show de equilíbrio sobre a ponta dos pés. Mas, para tudo sair conforme o esperado, existem vários cuidados de beleza que essas dançarinas precisam ter diariamente.

A rotina intensa de treinos deve prepará-la fisicamente para as apresentações. Apesar de os cabelos e a pele precisarem estar sempre impecáveis frente ao público, nos bastidores, a bailarina também deve ter seus rituais e cuidar da saúde. Todos esses cuidados vão garantir uma performance respeitável e uma bela aparência! Confira nossas dicas:

1. Cabelos

O coque é uma tradição no ballet clássico, e isso não é à toa. Ter de ajeitar os fios de cabelo caindo no rosto durante as apresentações tira um pouco do glamour e ainda atrapalha a execução dos movimentos, como giros e saltos.

Portanto, o penteado mais usado pelas bailarinas é funcional e prático. Utilize-o também nos treinos, pois ele permite que você visualize melhor sua postura durante a dança.

Para manter os cabelos bonitos, não abra mão das hidratações e use produtos específicos para o seu tipo de cabelo, seja ele liso, cacheado ou crespo.

2. Pele

A pele da bailarina deve ser sempre bem-cuidada, livre de manchas e com aspecto saudável. A hidratação diária é fundamental para manter o aspecto sedoso que vai se destacar sobre os palcos.

O filtro solar também deve ser usado diariamente para proteger a pele contra manchas, rugas e doenças de pele. Lave sempre o rosto antes de dormir e jamais durma de maquiagem. Outro cuidado de beleza é fazer uma esfoliação periódica, que vai retirar as células mortas.

3. Maquiagem

Por falar em maquiagem, ela deve estar presente sempre nas apresentações. Um bom rímel à prova d’água e um delineador de qualidade vão marcar bastante o olhar, deixando a dança ainda mais bela.

Nos treinos, você não precisa usar base, por exemplo, pois a probabilidade de ela borrar com o suor é grande.

4. Pés

Eles são os pilares das apresentações e por isso merecem muita atenção das bailarinas. Após as aulas, tome um banho massageando os pés na água morna e em seguida use um bom creme hidratante. Se os pés estiverem doloridos, o que é muito comum, descanse-os em uma bacia de água morna com sal grosso. Os cremes de mentol também podem ajudar a aliviar as dores.

Mantenha as unhas sempre curtas no formato que for mais indicado para seu pé, evitando assim as unhas encravadas. Para reduzir as bolhas e calos, hidrate bastante os pés e não tente furá-los quando surgirem. No dia a dia, é melhor evitar sapatos desconfortáveis. Para os treinos, uma sapatilha de qualidade é imprescindível.

5. Alimentação

Beber muita água e ter uma dieta balanceada — rica em verduras, frutas e legumes e pobre em alimentos gordurosos — é fundamental para todo o corpo da bailarina. As vitaminas e nutrientes são importantes para deixar até mesmo cabelos, unhas e pele mais saudáveis.

Organize seu tempo para encaixar esses rituais simples na sua rotina diária. Seguindo todos esses cuidados de beleza, as bailarinas estarão sempre prontas para brilhar na ponta dos pés, seja nos treinos, seja nos palcos.

Curtiu as dicas? Conte-nos quais são seus rituais de beleza como bailarina!

Aprenda a fazer um coque de bailarina

O ballet atrai milhares de meninas todos os anos para suas aulas. Boa parte dessa atração das crianças é pela moda bailarina, que encanta com o tule, as sapatilhas e o coque de bailarina. O estilo realmente encanta e até as praticantes adultas da dança costumam adorar se arrumar para as aulas e para as apresentações.

Porém, é uma moda que dá trabalho de ser mantida. As sapatilhas machucam os pés e o coque não pode se desfazer de jeito nenhum durante os passos de ballet. Mas calma, basta saber alguns truques pra deixar o cabelo no lugar.

No passo a passo a seguir, aprenda a fazer o coque de bailarina perfeito.

1. Separe pente, grampos e fixador

O pente deve ser fino e os grampos, de preferência, da mesma cor do seu cabelo. Você vai precisar de cerca de 10 grampos para o cabelo. Para escolher o fixador, procure por um produto adequado ao seu tipo de cabelo.

Além desses materiais, você vai precisar também de:

  • Borrifador com água;
  • Elástico de cabelo;
  • Redinha e acessório para finalizar o penteado — laço ou fita.

2. Prepare o cabelo

Se você acabou de lavar o cabelo, seque-o completamente com o secador antes de iniciar o penteado. Prendê-lo muito molhado pode fazer mal para o seu couro cabeludo e, quando você soltar o penteado, estará com o cabelo muito quebradiço.

Quando as madeixas estiverem secas, prenda o cabelo em um rabo de cavalo na altura das orelhas (não deve ser nem muito alto, nem muito baixo) e prenda bem. Com ele preso, borrife um pouco de água na parte externa (mas borrife pouca água! Lembre-se dos males que o cabelo preso sofre quando está molhado tem).

Com o cabelo levemente úmido, fica mais fácil de modelar o coque, principalmente para quem tem o cabelo mais grosso e rebelde.

3. Modele o coque

O próximo passo é fazer o coque propriamente dito. Para ajudar, tenha dois espelhos para que você possa ver o resultado atrás da cabeça.

Enrole todo o rabo de cavalo em uma única mecha, formando um espiral que envolve o elástico que está prendendo o rabo. Prenda o coque com os grampos em um formato de “X” na cabeça. Se conseguir, evite o coque “pontudo”, amassando o cabelo para que ele fique mais espalhado. As mechas que se soltarem devem ser presas com grampos rentes ao couro cabeludo.

4. Finalize o penteado

A finalização é a parte mais simples. Aplique spray fixador em todo o coque de modo que ele fique firme por todo o dia. Outras opções para quem não tem o spray, é usar gel (para um efeito mais definido) ou creme de pentear (para um coque mais despojado).

Depois, basta encaixar a rede e enfeitar com um laço ou com uma fita o penteado. Algumas dançarinas mais modernas gostam de usar flores também. Essa parte fica por sua conta!

O legal de ter um coque com spray finalizador e rede para segurar é que, além de não desmanchar, ele não atrapalha o andamento da aula. Se for para uma apresentação então, capriche no spray e nos grampos! Coque desmanchando, além de feio, atrapalha o rendimento da bailarina.

Gostou desse tutorial? Então assine a nossa newsletter e receba conteúdo personalizado para você.