alongamento

227088-veja-agora-como-fazer-um-alongamento-posdanca-adequado

Veja agora como fazer um alongamento pós-dança adequado

O alongamento pós-dança é uma prática indispensável para restabelecer a saúde muscular depois de um ensaio ou de uma apresentação. Alongar os músculos é importante para mantê-los flexíveis e menos tensos, o que ajuda a prevenir lesões e até aquelas dores ou câimbras fortes, causadas pela prática de exercícios intensos ou muito duradouros. Além disso, essa atividade também contribui para a manutenção da postura digna de bailarino.

No artigo a seguir, você vai conseguir aprender algumas dicas de alongamento fáceis para fazer depois da dança. Mas, atenção: nunca exceda os limites do seu corpo, certo? Agora, é só aproveitar as dicas para começar o seu alongamento!

Alongue as pernas

1. Parada, com os pés paralelos e a mais ou menos um palmo de distância entre eles, desça o tronco lentamente, até encostar as palmas das mãos no chão. Se elas não chegarem, desça até o limite, de modo que você sinta a parte posterior das suas pernas esticada. Conte até 10, suba lentamente e realize o exercício novamente, duas vezes.

2. Deitado de barriga para cima, abrace um dos joelhos em direção ao tronco, estique a perna para o chão. Segure por 30 segundos. Depois, estique a perna que estava abraçada para o alto, levante-a ao máximo que puder, sem tirar o quadril do chão. Segura por 30 segundos e desça lentamente.

3. Sentado no chão, afaste as pernas o máximo que puder. Sem tirar os glúteos do chão, incline o corpo para um lado, depois para o outro. Por último, incline o corpo para frente, tentando encostar a barriga no chão. Segure cada posição por 30 segundos.

Alongue os braços e parte superior do corpo

1. Estique o braço e passe-o em frente ao peito. Com a outra mão, segure o braço esticado próximo ao cotovelo. Permaneça dessa forma por aproximadamente 10 segundos e inverta as posições.

2. Segure a cabeça para um lado e depois para o outro, girando-a em seguida lentamente. Depois, cruze os dedos atrás do pescoço e, com os cotovelos bem fechados, empurre a cabeça para baixo, sem mexer a coluna. Sinta o alongamento no início das costas e pescoço.

Tenha cuidado para não exagerar

Como você já sabe, o alongamento é a prática voltada para esticar os músculos que se contraem depois de uma série de exercícios intensos e duradouros. Por isso, é hora de tratá-los bem. Foque na sensação de alongamento e não force um movimento que o corpo não está preparado para fazer.

A dica para eficácia dessa atividade é que você sinta a realização do trabalho corporal ao fazê-la. Vá até o seu limite e não exija mais do que seu corpo pode dar. Evite esticar pernas e braços bruscamente, bem como permanecer em uma posição que cause muita dor. O respeito às próprias limitações é que vai dar, aos poucos, mais elasticidade para você.

Perceba então que o alongamento pós-dança é essencial para manter seu corpo preparado para ensaios e apresentações, sem deixar que aquelas dores se instalem depois de um dia de trabalho duro. Por isso, é muito importante separar um tempo depois da aula para se dedicar à sua recuperação muscular e fazer disso um hábito para manter seu corpo sempre saudável e pronto para dançar!

E aí, gostou das nossas dicas de alongamento? Então, fique por dentro de todas as nossas novidades, curta nossa página no Facebook!

Passo Fouetté: saiba como é um dos passos mais lindos do ballet

Se você sonha em se tornar uma bailarina de alta performance e ofuscar os olhos de seus espectadores ao subir ao palco, com certeza já ouviu falar do famoso passo Fouetté.

Fouetté significa “chicote”: é um movimento giratório desenvolvido em séries em que a perna de trabalho é estendida (chicoteia) para o lado à medida que o bailarino gira sobre a perna de apoio e se fecha novamente no passé. Difícil, não é?

A gente sabe que girar 32 Fouettés com excelência não é tarefa simples e vai exigir de você força, resistência, concentração, postura e principalmente muito treino.

Pensando nisso, listamos 4 dicas para você colocar em prática agora mesmo e começar a executar com elegância um dos passos mais lindos e famosos do ballet. Confira!

Preze pela sua segurança

Até o bailarino mais experiente precisa passar por todas as fases do processo de aprendizagem do passo. É preciso dedicar-se de verdade à preparação inicial para garantir que você esteja pronto para executar o Fouetté com segurança.

Comece treinando na barra o posicionamento da perna de trabalho, braços e rotação da cabeça. Isso vai ajudar seu corpo a se familiarizar com o movimento, além de fortalecer pés e tornozelos.

Quando se sentir seguro, ensaie os giros ainda próximo à barra. Seus pés já são bastante desgastados no decorrer dos treinos diários e não queremos que você se machuque caso perca o equilíbrio. Invista também em sapatilhas de qualidade e conserve-as com carinho. Aliás, você sabia que uma palmilha com curva arqueada confere mais precisão para subir os pés?

Faça um trabalho de fortalecimento

O Fouetté é um passo que exige muito dos tornozelos e da perna de trabalho dos bailarinos. Para prevenir lesões, é preciso investir no fortalecimento durante o treino na barra e focar em diversos exercícios. Treine sempre os retirés e as piruetas en dehors e suba em elevé com um pé mantendo o outro em coupé. Fazer plié forçando o colo do pé para baixo também é uma boa pedida. Ah, e não se esqueça do alongamento.

Desenvolva a coordenação dos movimentos

Comece o Fouetté empurrando o pé para impulsionar o torque. O atrito criado entre sapatilha-chão/corpo-ar vai diminuir a velocidade do movimento. Então, quando voltar à posição inicial após o primeiro giro, pause por uma fração de segundo enquanto o pé de apoio se achata e em seguida gira à medida que sobe novamente.

O centro de gravidade do seu corpo deve se manter constante ao mesmo tempo em que os braços se abrem para te ajudar a manter o equilíbrio. Não se esqueça de puxar o retiré rapidamente, afundar o plié no fondue e de que você não deve mexer o quadril.

Repita o passo quantas vezes forem necessárias

Já ouviu aquele ditado que diz que a prática leva à perfeição? Pois é aí que mora o segredo. Por ser um passo de difícil execução, é recomendado que você o pratique quantas vezes forem necessárias até pegar o jeito. Mas lembre-se de respeitar os limites do seu corpo e de dar-lhe o merecido e necessário descanso. Manter a regularidade no treino é importantíssimo para aperfeiçoar os movimentos, mas reservar um tempo para fazer outras coisas de que gosta vai te fazer muito bem.

Seguindo essas dicas, você vai tirar de letra o aprendizado desse passo lindíssimo e fazer um Fouetté — ou quem sabe 32 — com uma excelente desenvoltura. Tenha em mente que você deve sempre prezar pela sua segurança em primeiro lugar e ter paciência consigo mesma, ok?

E então, o que achou das nossas dicas sobre o passo Fouetté? Conta pra gente nos comentários!

Aula de balé: confira 4 exercícios que vão te ajudar

Ao fazer uma aula de balé, você movimentará todos os músculos do seu corpo. Por isso, existem alguns tipos de exercício que ajudam a fortalecer, a alongar e também treinar o equilíbrio, itens indispensáveis para um bom bailarino.

Por isso, além do balé, alguns desses exercícios são indicados como forma complementar, para auxiliar no desempenho, deixar os movimentos ainda mais perfeitos e o corpo preparado para executá-los. Quer saber quais são eles? Confira!

1. Exercícios de respiração

Saber o ritmo da respiração durante um ensaio ou uma apresentação de balé é fundamental. É preciso treinar bastante para não fazer o que é comum para muita gente: prender a respiração durante um movimento de concentração ou respirar rápido demais, o que pode atrapalhar sua performance.

Para trabalhar esse ponto, treine a respiração pelo diafragma, colocando uma mão sobre o estômago. Ao respirar veja se sua mão se movimenta: se estiver se mexendo, você está respirando da maneira correta. Se não, relaxe e foque em inalar o ar e expandir essa parte do seu corpo.

2. Alongamento

Ter um bom alongamento é uma condição necessária para qualquer bailarino. Por isso, treinar seu corpo para isso é fundamental para melhorar a performance e os movimentos no palco.

Um dos exercícios mais comuns é a borboleta, em que você se senta unindo os pés e mantendo os braços em quinta posição. Depois, você leva o tronco para frente sem curvar sua coluna. Nesse exercício, a intenção é encostar o peito no pé, por isso é preciso prestar atenção na postura.

3. Postura na aula de balé

A postura de uma bailarina é uma das coisas mais notadas e elogiadas por qualquer pessoa. Mas, a importância de manter um bom alinhamento da coluna vai além da estética. Ela deixa os movimentos muito mais elegantes e pode até evitar acidentes.

É recomendado que os bailarinos pratiquem exercícios de postura todos os dias e se vigiem para que se mantenham alinhados sempre. Para ajudar, faça exercícios de força, como a musculação ou pilates, que trabalham a parte traseira dos seus ombros e dão sustentação para se manter ereto.

Também é importante trabalhar a força nos músculos do abdômen, já que é ele que vai dar sustentação para sua coluna não ceder e ajuda a evitar problemas na região lombar.

4. Fortalecimento

A força é essencial para qualquer pessoa. A construção de músculos ajuda na aceleração do metabolismo e deixa o corpo muito mais saudável. No caso dos bailarinos, é importante não só fortalecer os músculos, mas também a região dos pés e tornozelos.

Para isso, suba em eleve e faça um plié, sempre forçando o colo do pé para baixo. Depois, coloque os calcanhares no chão e estique as pernas. Outro exercício simples é sentar-se no chão e colocar objetos pequenos em volta dos pés, para tentar pegá-los com eles.

Para executar movimentos perfeitos na aula de balé, é preciso treinar todo o corpo e deixá-lo preparado para enfrentar tudo o que a dança exige dele. Para isso, é importante muito treino, dedicação, amor e, claro, respeito aos próprios limites para não se machucar.

Gostou do nosso texto de hoje? Então siga a gente nas redes sociais e fique sempre por dentro de nossas novidades! Estamos no Facebook.

Você sabe como se preparar para a aula de ballet? Entenda aqui!

O Ballet é uma das modalidades de dança mais tradicionais do mundo, já que vem desde o século XV, na Itália, conquistando dançarinos e apaixonados por essa arte. Por conter passos precisos e movimentos que exigem máxima flexão do corpo, é preciso se preparar antes de fazer uma aula de Ballet. Essa preparação vai deixar o corpo alongado e pronto para executar os passos perfeitos que a dança exige.

Mas você sabe como se preparar para uma aula de Ballet? No texto de hoje, você vai conferir algumas dicas de alongamento e outros hábitos que você deve adquirir antes de colocar o corpo em movimento. Confira!

Aquecimento

É o primeiro passo para a preparação para a aula de ballet. É muito importante aquecer o corpo para prepará-lo para o alongamento e para os exercícios que estão por vir. O aquecimento ajuda o corpo a elevar a frequência cardíaca gradualmente, preparando-o para mantê-la alta na hora de praticar a dança.

Alguns tipos de aquecimento são mais comuns:

Respiração adequada

A respiração profunda antes de começar a dançar é excelente para aumentar a capacidade pulmonar e ajudar na resistência física.

Plié

O famoso exercício do Ballet é considerado o mais importante para o aquecimento. Repeti-lo em séries vai elevar a frequência cardíaca e já começar a aquecer as juntas e deixar os tendões mais flexíveis para os movimentos que estão por vir.

Caminhada

Outro exercício de elevação da frequência cardíaca e de simples execução. Dê passos e movimente os braços durante a caminhada pelo salão. Inicie devagar e comece a aumentar o ritmo conforme sua frequência cardíaca for aumentando.

Alongamentos

É através do alongamento que você vai deixar seus músculos prontos para a dança, aumentando sua flexibilidade, tendo maior amplitude dos movimentos, reduzindo possíveis tensões musculares e minimizando a chance de sofrer de distensões dos músculos. Por isso, a prática é considerada essencial antes de qualquer atividade física, incluindo o Ballet.

São 3 tipos de alongamento que podem ser feitos antes de uma aula de Ballet:

Alongamento passivo – estático ou dinâmico

No alongamento passivo estático, o praticante usa de outros pesos que não os do próprio corpo para alcançar a flexibilidade do movimento. É possível contar com a ajuda de um colega ou com pesos: o dançarino então faz uma posição alongada e se mantém estático por 10 segundos ou mais.

No caso do alongamento dinâmico, são realizados movimentos que oscilam entre ritmos variados e amplitudes diversas.

Alongamento ativo – estático e dinâmico

No caso do ativo estático, o dançarino alcança a flexibilidade que puder sem ajuda, além da própria contração. Por exigir muito do músculo, esses alongamentos são mantidos por até 10 segundos.

No caso do tipo dinâmico, os membros oscilam para ampliar os limites de cada movimento. Eles são realizados em séries e ajudam a conquistar maior mobilidade dos músculos, sempre interrompendo os movimentos caso haja algum sinal de fadiga.

Alongamento isométrico

Este é um tipo de alongamento estático, mas combinado com uma postura de isometria, que consiste em contrair o músculo alongado em uma posição estática. Esse tipo de alongamento pode ter como apoio a parede, o chão e até um colega! O importante é que o apoio não se mova. Durante o alongamento, é preciso contrair o músculo em questão por alguns segundos e depois relaxar.

Preparar-se para a aula de Ballet é fundamental para um bom desempenho durante a prática dessa dança, que exige perfeição a cada movimento. Realizando os exercícios corretamente, você terá seu desempenho cada vez mais melhorado e conseguirá realizar os passos com mais desenvoltura e leveza, atributos essenciais para um bom bailarino.

E então, você pratica aquecimento e alongamento antes da sua aula? Quais são seus exercícios favoritos? Deixe seu comentário!

7 dicas-para-te-ajudar-a-memorizar-sequencias-na-barra - Paixão Pela Dança

6 dicas para te ajudar a memorizar sequências na barra

Sabemos que memorizar as sequências na barra faz parte dos exercícios das aulas de ballet e ajuda a harmonizar a coreografia. Mas, muitas vezes, ficamos confusas com tantos passos e achamos que não vamos dar conta do recado. Entretanto, alguns truques podem melhorar nossa performance na dança.

Veja a seguir 6 dicas para te ajudar a memorizar sequências na barra e prepare-se para fazer bonito no plié!

Faça um alongamento

Realizar o alongamento correto vai ajudá-la a iniciar da melhor maneira todos os passos da dança. Você pode iniciar pela borboletinha. Junte pé com pé e balance suas pernas para cima e para baixo como se imitasse de fato o movimento das asas de uma borboleta.

Você pode prolongar o alongamento da borboletinha jogando seu corpo para frente e tentando encostar a cabeça no chão. Mas tente não desmanchar o formato de borboleta, ok? Mantenha as pernas abaixadas e se tiver o apoio de alguém, peça para que a pessoa force as pernas para baixo enquanto estiver na posição.

Tire todas as suas dúvidas

Perguntar o que você não entendeu durante a aula é a melhor forma de memorizar sequências na barra. Tire as suas dúvidas com seu professor para ficar com tudo na ponta do pé e fazer o seu melhor na hora do ballet. Você vai ver como vai ser muito mais fácil decorar os passos e dançar conforme a música. Não fique com vergonha de fazer perguntas, combinado?

Aprenda o nome das sequências

Isso é essencial para ajudá-la a decorar os passos. Geralmente o professor fala o nome enquanto mostra a sequência, especialmente nas aulas iniciais. Por isso é importante associar o nome ao movimento, fica mais simples memorizar os passos na barra e fazer bonito no ballet.

Tenha concentração

Foco e concentração são fatores importantíssimos para decorar as sequências na barra. Se você tem uma vida agitada — com direito a filhos, chefe, contas e família — qualquer pensamento que não seja relacionado ao ballet vai atrapalhar seu desempenho. Portanto, preste atenção no exercício para que a memorização seja mais fácil de absorver, ok?

Aprenda o plié

O plié é um dos movimentos mais importantes do ballet e é o primeiro exercício realizado na barra. Por isso é fundamental decorá-lo o quanto antes. O passo compreende uma flexão dos joelhos que é executado em diversas posições. Também temos o demi plié, uma meia dobra dos joelhos.

Aprenda a contar

Compreender a contagem da música e saber qual sequência precisa realizar em que tempo exato é essencial para a harmonia da dança. E isso também auxilia a dividir as partes para a memorização. É que grande parte das vezes a sequência possui duas partes que se dividem em 8 tempos. E se você não compreender quando acaba um tempo e quando começa outro, pode se confundir.

Gostou das dicas para ajudar a memorizar sequências na barra? Tem alguma sugestão para dar? Conte para a gente! Queremos saber seus truques para colocar os passos de ballet na ponta do pé!

7 cuidados para manter um corpo de bailarina maravilhoso

Muitas mulheres se preocupam em ter um corpo mais bonito. Algumas buscam emagrecimento, outras a definição dos músculos; já outras querem valorizar partes do corpo. Dançar pode ser uma ótima maneira de alcançar estes objetivos, pois toda bailarina possui um corpo perfeito!

Se você imaginar uma bailarina dançando, certamente, terá imaginado um corpo leve, suave e delicado. Mas para ter um corpo devidamente equilibrado, bem distribuído e conseguir a leveza necessária para dançar, é preciso muita dedicação e alguns cuidados. Veja no texto de hoje como manter um corpo de bailarina:

Alimentação

Para dançar é necessário leveza e o ponto principal para ter um corpo de bailarina é ter cuidado com a alimentação. Dançar com o peso acima do normal não será nada fácil. Procure um nutricionista para obter uma dieta saudável e equilibrada. Dê importância à proteína para fortalecer músculos e ingira carboidratos antes das aulas, para dar energia ao seu corpo. Evite chocolates e alimentos que retenham líquido, pois causam inchaços indesejáveis!

Cremes

Flexibilidade e elasticidade são pontos muito importantes para um corpo de bailarina. É muito importante que a pele esteja sempre hidratada para evitar que marcas como celulite e estrias apareçam ou fiquem evidenciadas. Lembrando-se da importância também de evitar doces, frituras e refrigerantes, os quais ajudam na formação de celulites e estrias.

Hidratação

Hidrate-se sempre. Beba bastante líquido. Uma boa dica para não retê-lo é usar e abusar do chá verde por ser diurético. Substituir o refrigerante por água saborizada pode ser uma ótima maneira de manter-se sempre hidratada com um gostinho especial!

Massa magra e proteína

Toda bailarina precisa manter a massa magra forte, pois é preciso ter sustentação e força nos músculos para movimentar o corpo. Por isso, não se esqueça de incluir a proteína em sua dieta, para ter músculos fortes e preparados, que aguentem o seu peso, caso contrário as lesões serão inevitáveis.

Alongamento

Uma ótima dica é preferir praticar a ioga e o pilates para manter a musculatura forte e evitar lesões, do que optar pela musculação. Pilates e ioga são atividades que além de fortalecerem os músculos, trabalham a flexibilidade e o alongamento de todo o corpo, de maneira mais suave.

Postura

A postura é essencial para bailarina. É necessário ter alguns cuidados que parecem simples, mas que se não forem tomados, podem causar encurtamentos que serão difíceis de serem revertidos. Um bom exemplo é lembrar-se da postura quando estiver sentada, manter o tronco ereto, ombros para fora e abdômen sempre contido!

Definição

O corpo de bailarina definido é conquistado com muito (literalmente) suor. Requer muita dedicação em uma dieta balanceada, somada a dedicação de treinos diários e ensaios semanais. A repetição de movimentos propicia maior definição do corpo. Bailarinas movimentam o corpo todo durante a dança, não pense que elas possuem somente as pernas definidas, o abdômen também merece destaque, assim como os braços e as costas.

Cabelos

Geralmente presos nos coques, os cabelos merecem um cuidado especial, e com o uso constante de gel, grampos e redinhas, uma ótima dica é fazer uma hidratação semanal nos cabelos, evitando que eles fiquem ressecados ou quebradiços.

Símbolo de leveza e delicadeza, ser bailarina é uma tarefa árdua, que exige disciplina, foco e determinação. Existem muitos cuidados a serem tomados, pois elas precisam estar maravilhosas em cima do palco, e fora deles também! E você, conhece algum cuidado para manter um corpo de bailarina maravilhoso? Deixe seu comentário!